Técnicos da Defesa Civil Estadual visitam municípios do Pará

  

Sabendo da importância da orientação e prevenção de desastres, as equipes da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) realizam constantes visitas técnicas à municípios do nosso estado, a nossa missão é coordenar o trabalho de órgãos do governo e da sociedade responsáveis pela resposta e prevenção de catástrofes.

Neste mês, dez municípios estão recebendo os técnicos da defesa civil estadual, entre eles, o município de Brasil Novo.

Em Brasil Novo, a turma de 26 alunos, formada em sua maioria por Agentes Comunitários de Saúde, instruídos pelos técnicos da Defesa Civil; Sub Tenente Souza e Tenente Francisca, recebem aulas de conhecimento teórico e prático sobre Conceitos básicos em Defesa e Proteção Civil; Operacionalização de Coordenadorias Municipais de Proteção e Defesa Civil (COMPDEC); Plano de Contingência, além de informações sobre o Sistema Nacional e a identificação de uma Situação de Emergência ou Estado de Calamidade.

  

O prefeito e o vice-prefeito da cidade, também participam do curso. Segundo o prefeito, a visão é que os agentes comunitários de saúde, que costumam ir em bairros longes da cidade, sejam os olhos da COMPDEC no município, agora bem preparados, poderão estar identificando as áreas de risco e quais são as ameaças do local.

O técnico, Sub Souza, comentou sobre a importância dessa preparação. “Quanto maior for a capacidade de reação da sociedade, menor será o risco, pois sempre haverá ameaça e vulnerabilidade e, se há esses dois elementos, consequentemente existirá o fator risco. O que faz a diferença é a capacidade de reação da sociedade”.

O desbravador da Igreja Adventista do 7° dia, Francisco Clailton Martins, participante do curso básico de Ações de Defesa Civil e Gestão de Riscos e Desastres, comenta que sabia bem pouco sobre as ações de defesa civil, mas após três dias de curso, afirma que com o conhecimento adquirido agora poderá detectar pontos vulneráveis que antes não eram observados e ajudar seu município.

“Agora com esse olhar mais clínico, além de detectar estes pontos, também estaremos informando os órgãos competentes, como a Coordenadoria Municipal. Acredito que a conclusão desse curso para todos os que estiveram presentes e participaram, é de que saímos com outra visão de defesa civil, esse trabalho rompe barreiras, rompe etnias e sociedades políticas. A defesa civil é isso, se preocupar com o próximo”.

Texto: V.C. Ana Laura Costa - CEDEC

Fotos: Tenente Francisa e Sub Tenente Souza